Qualidade e Acreditação

O Centro de Genética Preditiva e Preventiva (CGPP), do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), viu oficialmente reconhecida a sua competência técnica em 2014, através da Acreditação pelo IPAC (Instituto Português de Acreditação) de ensaios laboratoriais e atividades clínicas, segundo os requisitos da norma ISO 15189:2014, sendo o primeiro laboratório acreditado para realizar testes genéticos em doenças neurológicas e na hemocromatose em Portugal.

Mais recentemente, a 19 de Setembro de 2022, o CGPP foi novamente reconhecido pela sua capacidade e qualidade, através da Acreditação pelo IPAC da análise do Mendelioma e de painéis baseados na sequenciação completa do exoma, segundo os requisitos da norma ISO 15189:2014. Este é um marco que orgulhosamente nos distingue, já que o CGPP foi o primeiro laboratório a nível nacional a obter esta Acreditação.

Lista completa painéis baseados em Exoma acreditados aqui

Controlo externo de qualidade

EMQN

O CGPP-IBMC participa, desde 2002 e com periodicidade anual, em todos os ensaios interlaboratoriais disponíveis para a sua área de atividade, nomeadamente nos External Quality Assessment Schemes (EQA) da EMQN (European Molecular Quality genetics Network), para os testes genéticos de Ataxia de Friedreich (FRDA), Charcot-Marie-Tooth tipo 1 (CMT1A), Doença de Huntington (HD), Doença de Wilson (ATP7B), Hemocromatose Hereditária (HFE) e sequenciação (SEQ). Mais recentemente, iniciou a participação também nos ensaios interlaboratoriais de osteogénese imperfeita (OI), surdez não-sindrómica (DFNB1) e Sequenciação de Nova Geração (NGS). O CGPP-IBMC iniciou ainda o EQA das SCAs e dirigiu a elaboração das suas normas orientadoras das melhores práticas para a EMQN.

IBBL

O CGPP-IBMC participa também anualmente nos External Quality Assessment Schemes (EQA) para extração de DNA (através da IBBL).

Biobanco

O CGPP-IBMC dispõe de um Biobanco de DNA que permite:

  • armazenar DNA/sangue de doentes e familiares para estudos posteriores, no caso de não ser possível estabelecer o diagnóstico no momento do teste ou não existir teste disponível;
  • armazenar DNA de controlos da população geral, para apoio ao laboratório de diagnóstico e investigação;

As amostras biológicas são mantidas e utilizadas segundo as boas práticas laboratoriais e princípios éticos.

 

CE IVD

Ver Declaração pública de conformidade relativa à política dos dispositivos médicos in vitro.